terça-feira, 17 de maio de 2016

Em Campo Alegre caminhada marcará o dia “D” contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes



Nesta quarta-feira, dia 18 de maio, o Conselho Tutelar dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes em parceria com o Centro de Referência Especializado em Assistência Social – Creas, Secretaria Municipal de Assistência Social e Direito a Cidadania e Secretaria Municipal de Educação, irão realizar uma grande caminhada alusiva ao “Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes”.

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) através de seus referidos membros também estarão presentes participando deste grandioso movimento.

A concentração acontecerá nesta quarta-feira (18), na Praça da Biblioteca Municipal, às 08h:30min e a manifestação percorrerá as principais ruas da cidade. 

Já na próxima quinta-feira (19), é a vez da caminhada acontecer no Distrito de Luziápolis e a concentração acontece a partir das 08h:00 em frente à Escola Cicero Salustiano. 

O objetivo é de chamar a atenção da sociedade para a importância da prevenção e do enfrentamento do problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, foi instituído no dia 18 de maio e marca a luta pelos direitos humanos de crianças e adolescentes em decorrência do crime bárbaro e que chocou todo o país, o Caso Araceli.

Caso Araceli

Um caso que é considerado marco na luta contra o abuso e a exploração sexual infantil aconteceu em Vitória, no ano de 1973, com a menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de oito anos de idade, que foi sequestrada, estuprada e morta por jovens de classe média alta. O crime, que até hoje está impune, aconteceu no dia 18 de maio daquele ano.


2 comentários:

  1. Notamos a ausência do Poder Judiciário como também do Ministério Público desta Comarca que são órgãos de suma importância nesta causa.

    ResponderExcluir
  2. Notamos a ausência do Poder Judiciário como também do Ministério Público desta Comarca que são órgãos de suma importância nesta causa.

    ResponderExcluir