quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Mais de 40 famílias pedem desligamento voluntário do Bolsa Família em Campo Alegre

Moradores do município pediram para sair do programa, que é destinado à famílias em extrema pobreza, após conseguirem emprego ou aposentadoria

Contrariando o alto número de irregularidades encontradas no pagamento de beneficiários do Bolsa Família, que já soma mais de R$ 3 bilhões gastos, moradores do município de Campo Alegre, localizado no Agreste alagoano, estão dando um verdadeiro exemplo de honestidade. Após conseguir a aposentadoria ou conquistar uma vaga de emprego, eles pediram para sair do programa social.

De acordo com a Coordenadora do Cadastro Único do Bolsa Família do município, Mayara Lemos, neste ano, cerca de 40 famílias solicitaram o cancelamento após conseguir um emprego ou a aposentadoria.

"Dá uma sensação de dever cumprido, por orientar ao beneficiário sobre o que é certo. Além disso, também fico feliz em poder acreditar que ainda existe muita gente de coração bom", disse.

Dona Josefa Farias, de 64 anos, recebia R$ 154 do programa. Após conseguir a aposentadoria, com um salário mínimo, pediu o desligamento do Bolsa Família. "Deixei para outra pessoa que precise. Após conquistar a aposentadoria, acho que não preciso mais", explicou.

O Bolsa Família é voltado para famílias em extrema pobreza, com renda per capita mensal de até R$ 85, e para famílias pobres, com renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170.

No ano de 2016, um pente-fino feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) encontrou irregularidades em 1,1 milhão de benefícios do programa Bolsa Família, de acordo com a pasta.

As irregularidades representam 7,9% dos 13,9 milhões de benefícios. Em todos os casos, foi constatado que a renda das famílias era superior à exigida para a participação no programa.


Com: Portal GazetaWeb



Nenhum comentário:

Postar um comentário