quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Maternidade Precoce: Em Campo Alegre, só em 2018, até o momento, 04 meninas de 10 à 14 anos deram à luz

Dados revelam altos números de crianças e adolescentes grávidas em Campo Alegre 

Informação que surpreende e chama a atenção, O Blog do Rômulo Melo teve acesso ao relatório que mostra números alarmantes sobre gravidez precoce na adolescência no âmbito do município de Campo Alegre.

O relatório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é feito através do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC), do Ministério da Saúde.

Neste ano de 2018, durante os meses de janeiro à junho, números apontam que: quatro meninas de 10 à 14 anos deram à luz; já oitenta jovens da faixa etária de 15 a 20 anos foram mães.

Em relação ao ano de 2017 o indicador cresce ainda mais: treze meninas de 10 à 14 anos  tiveram seus filhos de forma precoce; já cento e oitenta e sete jovens de 15 a 20 anos tiveram um dos momentos mais emblemáticos de suas vidas, a gravidez.

Casos como esses são tratados com uma atenção especial. A prefeitura Municipal de Campo Alegre, por meio da Secretaria da Mulher, Juventude e do Idoso, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde vem realizando um trabalho de conscientização para essas jovens através de palestras.

A gravidez precoce tem consequências sérias para a vida das jovens. Segundo especialistas, além de riscos para a mãe e o bebê, a gestação precoce leva as jovens a enfrentar conflitos psicológicos e familiares, abandonar os estudos e ter maior dificuldade para se encaixar no mercado de trabalho.

Projeto prevê ações para conscientizar adolescentes

Aprovado na Câmara Municipal de Campo Alegre o PL de autoria da vereadora Kelly Guimarães (PSB), institui a Semana Municipal de Prevenção à Gravidez na Adolescência.

O objetivo do projeto é promover a conscientização da população adolescente e seus responsáveis, visando diminuir esse índice alarmante de gravidez indesejada e combater as consequências resultantes dessa situação. A semana deverá ser realizada principalmente nas Unidades Básicas de Saúde - UBS, nos Centros de Referência em Assistência Social – CRAS e nas Escolas da Rede Municipal e Particular.

Veja os dados correspondentes ao número de crianças e adolescentes grávidas em 2017 e em 2018 até o momento. 




Dados referentes ao ano de 2017




Dados referentes ao ano de 2018 até o mês de junho

Nenhum comentário:

Postar um comentário