quarta-feira, 8 de abril de 2020

Pela primeira vez na história do Legislativo campo-alegrense sessão é realizada de forma virtual



Com o início da Pandemia e a decisão de Isolamento Social a Câmara Municipal de Campo Alegre se viu em um dilema, devia evitar aglomerações com as sessões que acontecem semanalmente na Casa José Ferreira Gomes, porém, ao mesmo tempo, não podia parar os trabalhos, pois teriam que ser votados projetos com urgência. 


Diante deste impasse, foi aí que a tecnologia entrou em cena e também se tornou uma aliada da Câmara que realizou na manhã desta quarta-feira (8), a primeira sessão feita de forma virtual na história do Legislativo campo-alegrense. Do celular a presidente do Poder Legislativo Municipal, Kellyn Guimarães, conduziu a reunião direto de seu gabinete. 

A iniciativa se deve às medidas tomadas pelo Legislativo para conter o avanço do contágio do coronavírus, conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, para que se evite aglomerações de pessoas nesse período.

Na oportunidade os vereadores aprovaram em dois turnos o PL que autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar convênio com a União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado de Alagoas – UNDIME, com fins de estabelecer parceria para contribuir com a promoção do desenvolvimento da educação pública no âmbito da municipalidade.

Em pauta também constou o PL de autoria da vereadora Valdilene Simplício que dispõe sobre implantação de Projeto Educacional Jovem Trabalhador. A proposta que está ainda está em fase de análise do parlamento tem por finalidade preparar o jovem, na faixa etária de 15 a 29 anos, para o seu primeiro emprego, bem como desenvolver aptidões e preparar os jovens para assumir postos de trabalhos no município, indústrias e empresas locais.

A sessão remota contou com a participação dos vereadores G. Correia, Arquelino Cezar, Lakinho, Toinho, Jura, Jeane Nascimento, Valdilene Simplício, James Valério, Neno do Escorrega, Alan do Lucinho, André Nascimento, Rejane da Silva e Kellyn Guimarães. 

Para os parlamentares a internet, nesse momento de crise, se tornou ferramenta indispensável para manter os trabalhos. As votações e os debates ocorreram de maneira online por meio de aplicativo que permitiu a interatividade e argumentação dos parlamentares.

















Nenhum comentário:

Postar um comentário